Gabriela Costa – Senior Noroeste Paulista

 

BLOG / NOTÍCIAS > Autor: Gabriela Costa

 

Gestão de pessoas: quais as melhores práticas para aplicar no RH?


Muitas mudanças estão acontecendo nos diferentes setores e o setor de RH é um dos mais afetados. Afinal, tudo que mexe, em alguma medida, com produtividade e organização dos times também passa por essa equipe, não é mesmo? A transformação digital, portanto, precisa ser acompanhada de perto para não deixar nenhum detalhe passar e otimizar suas atividades.

Um dos principais pontos que esse setor precisa estar sempre atento diz respeito à gestão de pessoas. Trazer as melhores práticas permite que suas atividades estejam sempre atualizadas, proporcionando melhores resultados e, principalmente, engajando os times.

Por isso decidimos preparar um guia completo com todas as informações sobre o assunto, um passo a passo com as melhores práticas para aplicar na área. Ao final, você estará preparado para adotar essas medidas com eficiência! Boa leitura.

 

O que é a gestão de pessoas?

Em primeiro lugar, você precisa compreender o que é, de fato, a gestão de pessoas. Essa é a área responsável por cuidar do capital humano das organizações (ou seja, o colaborador). A ideia central é melhorar o desempenho dos colaboradores, mas não só na parte prática (ou seja, com a geração direta de resultados), mas também potencializar o desenvolvimento pessoal e profissional, engajá-los no dia a dia e cuidar de suas motivações e aspirações enquanto colaboradores da organização.

Para isso, os profissionais de RH utilizam técnicas para conseguir criar essa sinergia entre os objetivos da organização e dos profissionais no dia a dia, de forma que todos cresçam durante o processo, alcançando seus objetivos.

Alguns de seus principais objetivos, portanto, são:

  • ajudar a empresa a alcançar suas metas e objetivos;
  • adoção de ações, por meio de Recursos Humanos, de forma integrada com as estratégias de negócios, para alcançar os objetivos propostos;
  • gestão dos talentos da empresa e desenvolvimento pessoal e profissional dos agentes internos para que possam ter melhores resultados;
  • proporcionar um melhor clima organizacional e percepção positiva da organização;
  • gerar confiança mútua entre os membros;
  • adoção de uma abordagem ética na gestão de pessoas.

 

Por que a área de gestão de pessoas tem mudado nos últimos tempos?

Quem já é mais experiente na área de RH provavelmente tem percebido as mudanças que a gestão de pessoas tem passado nos últimos tempos. Fato é que a transformação digital tem trazido muita inovação e, não só de forma prática, mas também acerca de uma série de questões que impactam princípios da organização.

Por isso, decidimos trazer alguns pontos importantes para que você fique atento, consiga entender esse novo cenário e incorporá-lo em suas atividades. Vamos falar mais a seguir sobre.

Necessidade de motivação

Fato é que as equipes precisam se sentir motivadas e engajadas no dia a dia para manterem não só a produtividade alta, como também os times coesos e com sinergia.

Com o aumento no número de empresas em algumas áreas, temos uma maior disputa por talentos no mercado e, com isso, pessoas desmotivadas podem aceitar outras ofertas de trabalho ou saírem da empresa. Por isso, as taxas de turnover tornam-se cada vez mais preocupantes e precisam de toda a atenção dos gestores de RH.

Captação e manutenção dos times

A gestão de pessoas precisa estar atenta, principalmente, com a captura de talentos nas diferentes áreas e assim garantir melhores resultados para o negócio. Para isso, um bom plano de carreira, uma abordagem atrativa e ouvir os anseios do talento para a carreira são fundamentais.

Mas não basta apenas atraí-los para a empresa. É preciso também saber como retê-los no dia a dia. Para isso, é fundamental ter algumas medidas tais como:

  • ouvir o feedback dos profissionais;
  • garantir o desenvolvimento profissional por meio de treinamentos e capacitação;
  • ter um ambiente de trabalho que favoreça o desenvolvimento das atividades;
  • evitar ambientes de trabalho estressantes;
  • oferecer perspectivas de crescimento reais e com cronogramas para isso.

Comunicação mais precisa e em tempo real

 

Por meio de tecnologias como softwares de gestão de times, é possível garantir uma comunicação mais precisa entre lideranças e times, minimizando erros e trazendo mais cooperação entre as equipes.

Isso vale também nas comunicações diretas com o setor de RH. Afinal, essas trocas são importantes para que as lideranças da área possam identificar a necessidade de realinhamento com gestores e criar ambientes mais produtivos para o trabalho.

Inserção de tecnologias para monitoramento dos times

Outro ponto importante é que atualmente podemos contar com uma vasta opção de softwares que auxiliam na gestão dos times, avaliando indicadores de performance individuais e coletivos permitindo identificar problemas existentes e tomada de decisão para contorná-los o quanto antes.

 

Quais as melhores práticas para gestão de pessoas atualmente?

Com todas as mudanças que estão acontecendo na área de gestão de pessoas, é fundamental que os profissionais se atualizem sobre as melhores práticas e as implementem em seu dia a dia. Por isso, separamos um guia com as principais delas a seguir.

Invista em uma boa qualificação na área

Um primeiro ponto para poder realizar uma boa gestão de pessoas é capacitar-se para este fim. Isso vale desde uma boa formação em RH como também realizar cursos e aprofundamentos que ajudem a trazer uma maior compreensão e atualização no dia a dia.

Os cursos complementares atualizam os profissionais com as questões mais atuais e que sua formação pode não ter abrangido ou ter abrangido de forma superficial. Assim, você sempre conseguirá aplicar as melhores medidas de acordo com as demandas atuais do mercado.

Desenvolva soft skills para lidar com a gestão de pessoas

Esse ponto vale tanto para desenvolver seus colaboradores quanto a si mesmo em relação à atuação com gestão de pessoas. Afinal, não basta saber aplicar metodologias de análise e técnicas, é importante também desenvolver habilidades que permitirão uma abordagem mais humana no setor de RH.

Algumas das soft skills necessárias para um gestor de pessoas são:

  • boa capacidade de comunicação;
  • ter uma escuta ativa dos colaboradores;
  • desenvolver uma abordagem empática;
  • controle emocional;
  • criatividade na forma de trabalhar os times;
  • saber gerenciar conflitos;
  • ser uma pessoa flexível para lidar com as diferentes demandas no dia a dia;
  • conduta ética, entre outros.

Para além disso, lembre-se que você precisa desenvolver não só as hard skills dos profissionais, mas também as soft skills. Cada área demandará habilidades diferentes e, portanto, é fundamental estar atento para aplicar estratégias diferenciadas para cada situação.

Trace estratégias para as atividades

A atuação da gestão de pessoas, para além de humanizada, é também estratégica. Ou seja, é fundamental também que os profissionais saibam como alinhar suas atividades com os objetivos da empresa como um todo e com os times, de forma específica.

Desta forma, é preciso que você trace estratégias para impulsionar a rotina dos profissionais, garantir que eles atuem de forma mais eficiente e conseguir gerenciar todo o ciclo de vida do funcionário do dia a dia, passando pelos mais diferentes momentos, entre eles:

  • recrutamento;
  • admissão;
  • treinamento;
  • alinhamento ao longo da vida do colaborador na empresa;
  • políticas de feedback positivo e negativo;
  • desenvolvimento;
  • ascensão de cargos;
  • desligamento do colaborador, caso ocorra (sendo voluntário ou não).

Cada fase citada anteriormente demanda estratégias diferentes que precisam estar alinhadas, principalmente, com a cultura organizacional da empresa (inclusive, a definição deste conceito e suas eventuais atualizações também são uma ação estratégica de gestão de pessoas).

Lembre-se que as suas ações impactam nos resultados da empresa como um todo e, portanto, a definição dos planos de ação também deve estar em sincronia com os demais pontos do negócio.

Mantenha diálogo com lideranças e colaboradores

Uma habilidade relevante do profissional de gestão de pessoas é manter uma boa comunicação com todo o time e em especial as lideranças, já que muitas vezes, sua função será mediar conflitos entre as partes envolvidas e auxiliar os líderes a solucionar diversas situações.  Daí a extrema importância que esse canal de diálogo esteja sempre aberto e que esse profissional tenha também a capacidade de negociação afinal, muitas vezes, o que está atrapalhando a motivação dos profissionais são pontos internos que facilmente podem ser ajustados.

Mas não é só para isso que o canal de diálogo deve estar aberto. Lembra-se que falamos sobre o alinhamento com as demandas específicas de cada setor? Isso só poderá ser identificado se você estiver em contato próximo aos times e pronto para entender sobre as suas rotinas e atividades, o que possibilita também a contribuição com insights e dicas importantes que podem ajudar no dia a dia do negócio.

Faça reuniões de alinhamento com a cultura da empresa

Ao longo do tempo, muitas divergências podem acontecer, justamente, por falta de alinhamento das atividades com a cultura da empresa. Algumas vezes, a rotina nos torna automáticos e impede que vivenciemos de acordo com o que é definido como valores da empresa à qual fazemos parte. Por isso, é importante que você busque, periodicamente, resolver essas questões.

Isso pode ser feito anualmente, ou então após um processo seletivo (afinal, é preciso que o novo colaborador seja alinhado com o fit profissional da organização).

Essas ações são importantes porque relembramos em conjunto vários pontos importantes para o sucesso da organização e colocamos todos na mesma página para o alcance de objetivos.

Invista no treinamento periódico e de atualização

Enquanto o alinhamento ajuda a manter a cultura organizacional dentro dos princípios e missões da empresa, o treinamento periódico e de atualização permite o aperfeiçoamento técnico, o que contribui por exemplo, para que os profissionais saibam como operar no dia a dia de forma mais produtiva e, principalmente, com as práticas mais modernas.

Isso é ainda mais importante para quem está chegando de outras organizações e estava acostumado a realizar as atividades com outros padrões ou então com o uso de ferramentas diferentes das utilizadas em seu negócio. Assim, garantirmos que as atividades estejam devidamente alinhadas com o que é praticado em sua empresa.

Defina uma metodologia de análise dos resultados na gestão de pessoas

Após implementar as melhores medidas para otimizar a gestão de pessoas, é hora de analisar se os resultados realmente estão dentro do esperado ou se é preciso redirecionar rotas para ampliar o que está sendo atingido e isso é feito por meio de análises de dados.

Para isso é fundamental definir uma metodologia de análise adequada para a sua rotina e de acordo com as demandas do negócio. Cada profissional atua com aquela que está mais alinhada com as suas atividades e o cenário de sua empresa.

Defina métricas para avaliação dos times

As métricas são a melhor forma de ter, objetivamente, os resultados da gestão de pessoas, seja para apresentar para as lideranças do negócio ou para acompanhar se você está no caminho certo. Algumas das mais importantes que você deve acompanhar no dia a dia são:

  • taxa de absenteísmo;
  • taxa de turnover;
  • custo de turnover;
  • índice de retenção de talentos;
  • frequência;
  • headcount;
  • avaliação de aprendizagem;
  • investimento em treinamento;
  • ROI de treinamento;
  • clima organizacional e satisfação, entre outros.

Conte com as tecnologias para ajudá-lo no dia a dia

Tanto para a definição de estratégias, acompanhamento e outras questões do dia a dia, as tecnologias são importantes para garantir melhores resultados e acompanhamento no dia a dia. Além disso, as soluções permitem que possamos automatizar tarefas e, assim, direcionar as suas ações para questões analíticas e deixar as técnicas para que os sistemas realizem sem maiores problemas.

 

Como mensurar o sucesso das suas práticas de gestão de pessoas?

Como falamos acima, para saber se suas ações estão, de fato, surtindo os efeitos esperados, é fundamental que você tenha formas de análise otimizadas para este fim. Por isso, separamos um tópico específico para mensuração de sucesso das práticas e ajudá-lo nesta questão. Vamos juntos?

Escolha as KPIs adequadas

KPI é a sigla para Key Performance Indicator (em português: indicador-chave de performance). Trata-se, assim, das métricas que permitem olhar ações já concluídas e saber se elas tiveram os resultados esperados ou não.

Nós já trouxemos as principais delas acima, mas queremos falar sobre a importância de escolher as mais adequadas. Isso porque, por exemplo, se você trabalha com um segmento que tem muita rotatividade de funcionários (por exemplo, que atua com freelancers temporários), as taxas de turnover podem ser relativamente altas, mas não representar um problema em si, já que esse é o padrão esperado.

Ou, ainda, se há uma flexibilidade no modelo de trabalho, absenteísmo pode não fazer tanto sentido, sendo necessário focar muito mais em performance do que, de fato, em presença. Por isso, escolha os indicadores que estão mais alinhados com suas necessidades no dia a dia.

Faça análise periodicamente

Outro ponto importante é manter a periodicidade nas análises das métricas. E escolher o tempo ideal para retomá-las é fundamental, justamente para evitar que eventuais problemas passem despercebidos.

Por exemplo, uma crise que se apresente de forma aguda (como um conflito entre liderança e time) pode aumentar subitamente a taxa de turnover. E, desta forma, é fundamental buscar uma forma de resolver a situação (seja conversando com o profissional, apaziguar o conflito ou, ainda, dependendo da situação, optar pelo desligamento) e isso pode passar despercebido caso o profissional de gestão de pessoas não esteja atento.

Algumas soluções apresentam as métricas em tempo real, podendo compará-las com momentos anteriores. Mas ainda assim, caso você não queira (ou não tenha necessidade) de acompanhar diariamente, é fundamental respeitar a periodicidade definida previamente.

Tenha o feedback dos profissionais

E não são só os dados objetivos que podem falar sobre as questões importantes que você precisa acompanhar no dia a dia. O feedback dos profissionais com quem trabalha também é essencial para que você possa identificar se as medidas estão sendo adequadas ou não.

Tem questões que não se apresentam em um People Analytics e, portanto, você só conseguirá acompanhar com a escuta ativa dos profissionais com quem você lida no dia a dia.

Isso também precisa ser feito periodicamente, ou seja, defina rodadas de conversa com as pessoas trimestralmente ou semestralmente e, assim, conte com a opinião deles sobre como o RH tem conduzido os processos.

 

Como trazer a gestão de pessoas para o RH 4.0?

Lembra-se do que falamos sobre a gestão de pessoas ser afetada pela transformação digital? Pois é, com isso temos o RH 4.0. O número é uma analogia à Quarta Revolução Industrial (focada em dados e automação) e que atravessa a área industrial e chega aos mais diferentes setores.

Assim, trazer a gestão de pessoas para esse contexto é, também, uma forma de garantir melhores resultados e modernização de processos. Mas afinal, como fazer essa alteração? Confira a seguir.

Mude o modelo mental do setor e da empresa

Um primeiro passo é trazer uma lógica 4.0 para a empresa e para o próprio RH. Sem isso, as mudanças serão apenas operacionais, mas elas poderão encontrar profunda resistência para ser aplicada. Por isso, é importante que os profissionais envolvidos estejam alinhados com maior uso de tecnologias de automação e comunicação e que isso perpasse todas as áreas.

Diminua burocracias

Um ponto fundamental para esse novo contexto é, justamente, a redução de burocracias no dia a dia. Afinal, como falamos, a mudança da lógica de operações é trazer mudanças significativas que vão para além do uso das tecnologias por si só.

A lógica de automação de processos tem por objetivo agilizar a realização de tarefas no dia a dia. E não adianta trazer soluções para este fim se você burocratiza processos na gestão de pessoas com etapas desnecessárias.

Por isso, analise o que está sendo feito atualmente e verifique se, de fato, as etapas aplicadas são, de fato, necessárias. Caso contrário, você pode redesenhar lógicas e, assim, permitir melhores resultados e maior agilidade no dia a dia.

Integre soluções e processos

E se queremos diminuir burocracias, uma das etapas mais importantes, é, justamente, a integração de soluções e processos. Pense no período pré-transformação digital: para que um gestor de pessoas conseguisse identificar as questões relacionadas a produtividade, precisava esperar que os relatórios dos setores chegassem à sua mesa e, assim, analisar caso a caso e poder traçar novas estratégias.

Atualmente é possível contar com softwares de RH que estejam integrados com outras soluções dos demais setores e, assim, ter em sua tela, em tempo real, as informações, sem que precise solicitá-las para as lideranças.

Com isso, tornamos mais ágeis a resolução de diversas questões e, por consequência, fazer uma gestão mais eficiente e mais alinhada com esse novo momento.

Invista em novas tecnologias

Em um contexto 4.0 temos a centralização dos processos no uso das tecnologias, e não só como mero apoio. Por isso, se você ainda realiza suas ações de forma analógica, tendo as soluções apenas como suporte, é hora de começar a mudar isso.

Lembre-se do primeiro ponto: a mudança de lógica será fundamental para atingir melhores resultados e, assim, realmente ter um RH 4.0 funcionando em sua empresa.

Algumas dicas importantes para escolher as melhores tecnologias são:

  • opte por aquelas que possam ser integradas com outras soluções adotadas na empresa;
  • escolha aquelas de bons fornecedores;
  • analise se ela está alinhada com a LGPD e outras legislações vigentes;
  • verifique se a empresa fornecedora trabalha com segurança da informação e protege os dados de forma adequada, entre outros pontos.

Tenha bons parceiros ao seu lado

Fato é que cada vez mais temos a necessidade de ter bons parceiros para fornecimento de tecnologias e soluções para um RH mais consistente e estratégico. Afinal, com isso, podemos fazer trocas interessantes de informações e, ainda, adotar ferramentas que possam ser customizadas para as necessidades do seu negócio.

Os melhores parceiros serão aqueles que contribuirão positivamente com seu negócio, que tenham experiência e procurem estabelecer uma comunicação aberta e consistente no dia a dia. Mas, além disso, que ofereça suporte e adequação para o setor específico em que trabalha.

Por isso, se você quer otimizar seu RH com sistemas eficientes, voltados para suas demandas e que, de fato, possam contribuir positivamente para o seu dia a dia, conte com a Senior Noroeste. Nossa expertise na área poderá contribuir para garantir ações para gestão de pessoas mais estratégicas.

Esperamos que este guia ajude você em ações mais eficientes e alcançar os resultados esperados! Quer saber mais sobre nosso trabalho?

Então entre em contato e tire todas as suas dúvidas conosco!

 

 

 

BLOG / NOTÍCIAS > Autor: Gabriela Costa

 

Quais os benefícios de um software de logística para uma empresa?


Para que sua empresa se mantenha competitiva, consiga conquistar novos clientes e manter os atuais, é importante otimizar a estrutura interna do negócio. Existem diversas maneiras de deixar a corporação ainda mais eficiente, entre elas, o uso de um bom software de logística promete trazer praticidade na gestão de fluxos.

Ao aliar a tecnologia com um bom trabalho, grandes melhorias podem ser realizadas nas suas entregas e prazos e isso impacta positivamente na satisfação dos clientes. Se você quer entender como um bom software pode contribuir para essa evolução, continue a leitura e confira nosso post!

 

O que é um software de logística?

Um software focado em otimizar a capacidade logística de uma empresa é capaz de oferecer controle total em todas as etapas do processo logístico, desta a entrada de matéria-prima para a produção até o envio de produtos acabados para o consumidor.

Por meio de um sistema integrado e alimentado constantemente pela equipe, é possível dimensionar os estoques, ter ideia da necessidade de compra e ainda entender quais as principais tendências de demanda do público para incorporar em seu planejamento estratégico.

 

Quais são os benefícios de usar o software de logística?

Contar com um software de logística pode trazer diversos ganhos para sua organização como mais eficiência e uma empresa mais produtiva. Entre eles, elencamos alguns pontos que ajudarão o seu negócio a crescer com esse investimento. 

Otimização de processos

Por meio do uso da tecnologia disponível nesse tipo de recurso é possível automatizar diversos processos. Assim, o que antes era realizado de forma manual, com o software se torna automático e rápido.

Com isso, os responsáveis por esse setor tão importante tem mais tempo para pensar em estratégias para melhorar os resultados do negócio. Portanto, se você está procurando por um modo de otimizar os processos da sua empresa, investir em um software de logística é uma boa saída.

Redução de custos

O setor logístico pode apresentar diversos gargalos que aumentam os gastos e tornam a estrutura da empresa muito custosa. Assim, é essencial investir em recursos que ajudem a identificar potenciais problemas e a encontrar soluções que diminuam as despesas da empresa.

Nesse sentido, um software de logística é uma excelente ferramenta. Por meio dele é viável ter uma visão mais clara dos processos dessa área e, desse modo, consegue-se identificar processos nos quais seja possível reduzir custos sem diminuir a qualidade dos serviços oferecidos.

Além, é claro, a possibilidade de redução de mão de obra de forma que não comprometa o ritmo do trabalho e a qualidade das entregas.

Diminuição de erros

Quando contamos com a ajuda da tecnologia, diminuímos expressivamente – ou até mitigamos – a ocorrência de falhas e erros na execução de tarefas, já que um procedimento realizado de forma manual tem mais chances de conter algum erro, como por exemplo, é possível que em alguns lançamentos ocorram falhas devido ao cansaço ou falta de atenção.

No setor logístico, ocorrências como essas que citamos podem representar grandes perdas para a empresa. Desse modo, ter soluções que as reduzam é fundamental. Portanto, vale investir em um sistema para esse fim.

 

Como escolher um software de logística?

Escolher um bom software pode fazer toda a diferença na logística de sua empresa. Nesse sentido, é importante verificar as necessidades do negócio na hora de selecionar a opção mais adequada. Além disso, é relevante que o sistema atenda as demandas do setor que você trabalha e ofereça um suporte de qualidade para que, em caso de algum problema, consiga resolver de forma ágil e otimizada.

Viu como um software de logística é importante para tornar seu negócio ainda mais lucrativo? Ao contar com um sistema como o da Senior, você consegue fazer o acompanhamento e controle de processos via web, além de contar com ferramentas desenvolvidas exclusivamente para otimizar essa área da sua empresa.

Quer implementar essas mudanças na sua corporação? Então entre em contato conosco e confira quais soluções da Senior estão mais alinhadas com as necessidades do seu negócio!

NOSSAS POSTAGENS


 

 

 

BLOG / NOTÍCIAS > Autor: Gabriela Costa

 

Entenda a importância de contar com um software que acompanhe as mudanças na legislação!


Atualmente, o sucesso de um empreendimento está relacionado a uma série de fatores, principalmente os que dizem respeito à qualidade de sistemas, produtos e serviços. Para uma empresa funcionar em todo seu potencial, é preciso garantir processos automatizados que possibilitam agilidade no cotidiano.

Softwares voltados para a gestão dos negócios representam uma das maiores evoluções do mercado hoje. No entanto, as ferramentas precisam entregar funcionalidades que realmente atendam às suas necessidades e recursos de segurança robustas para agir em conformidade com a lei.

Para isso, é preciso garantir que os softwares acompanhem as mudanças na legislação vigente. Acompanhe a seguir e fique por dentro do assunto!

 

Qual a importância dos softwares integrados de gestão?

A transformação digital tem demandado inúmeras mudanças em relação aos avanços tecnológicos nas empresas nos últimos anos. O uso de softwares integrados de gestão, por exemplo, beneficia significativamente o gerenciamento das corporações, automatizando procedimentos em diversos setores do negócio.

A área de vendas, marketing, finanças e logística ganham bastante com a automatização, tornando as atividades mais práticas e ágeis. Os sistemas de gestão possibilitam tomada de decisão mais eficiente, otimização do tempo e redução de custos e erros.

Por exemplo, com poucos cliques um colaborador com as credenciais devidamente configuradas obtém dados precisos sobre determinado processo do empreendimento. O conhecimento baseado em informações torna as operações rotineiras muito mais rápidas e  facilitadas. A centralização de dados também simplifica a análise e o acompanhamento do desempenho da empresa como um todo.

Outro diferencial que os softwares integrados de gestão oferecem é a possibilidade de os negócios conseguirem automatizar boa parte dos serviços burocráticos, como o cálculo e o pagamento de impostos, e a emissão de notas fiscais. Isso porque os sistemas reúnem informações sobre todos os setores e facilita as atividades tributárias e contábeis.

Quais são os diferenciais que os sistemas oferecem para as empresas?

Devido às suas funcionalidades e recursos, um bom software de gestão traz inovação e diferenciais interessantes para as empresas. O sistema reúne diversos recursos em uma única plataforma, atende às demandas de automação, organização e proteção de todas as informações importantes para o pleno funcionamento da corporação.

Além de tudo, diante de todas as atividades que realiza, o software acaba sendo um ótimo investimento a longo prazo, representando uma interessante estratégia para os mais diversos tipos de negócios e segmentos do mercado. A unificação de dados ainda oferece transparência e personalização, permitindo que os colaboradores trabalhem com mais tranquilidade e eficiência.

No entanto, para ter a garantia de segurança e compliance fiscal, o sistema deve ser adequado à lei. E isso pode ser um problema, já que a legislação brasileira geralmente passa por constantes mudanças. Os sistemas precisam, portanto, acompanhar as atualizações e manter todos os setores funcionando em conformidade com as determinações atuais do governo.

Sem isso, a empresa pode correr sérios riscos que vão desde multas à penalidades mais severas. Logo, se a legislação sofrer qualquer tipo de alteração e o software não acompanhar as mudanças, a ferramenta pode causar prejuízos financeiros aos empreendimentos, que terá que gastar com regularizações.

O ideal, nesse caso, é contar com uma plataforma preparada que prioriza o cumprimento das obrigações fiscais e conduz da melhor forma os negócios. Se o software não consegue implementar novos processos e melhorias, e não atende às inovações que o mercado propõe, isso significa que ele é incompatível com as exigências da legislação.

 

Quais são os riscos de investir em um software que não atende à legislação?

Não há dúvidas de que os dados representam, hoje, um dos ativos mais importantes para os empreendimentos de qualquer setor. Qualquer descuido pode causar graves prejuízos, já que qualquer acesso inadequado e não autorizado pode aumentar os riscos de destruição, invasão e roubo de dados.

Não investir em um software de qualidade pode levar a empresa a ter sérias consequências, inclusive de perdas financeiras, como roubo de dados bancários e dinheiro, perdas de contrato e interrupção de negócios. O vazamento de dados, da mesma forma, pode acabar expondo dados sensíveis e sigilosos, levando com que informações cruciais fiquem desprotegidas.

O uso de sistemas desatualizados com as mudanças da legislação, portanto, é uma verdadeira porta de acesso para hackers e outros usuários terem acesso a dados do empreendimento. Essa situação revela que o software conta com problemas de segurança e erros de código não resolvidos.

Softwares desatualizados geralmente não passam mais por manutenção, não conseguem se integrar com novos aplicativos e não têm capacidade para funcionar corretamente em novos dispositivos. Isso representa uma variedade de riscos de segurança, tanto devido ao fator humano quanto às chances de falha do sistema.

Utilize softwares seguros e atualizados

Por outro lado, os softwares de qualidade funcionam com atualizações automáticas em segundo plano ou oferecem a opção de as atualizações serem efetuadas frequentemente pelos usuários. As atualizações conseguem corrigir vulnerabilidades e protegem as redes contra ataques cibernéticos.

Ainda mais com a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais) em vigor, é necessário contar com infraestruturas robustas para proteger e assegurar a integridade dos dados. Com as diretrizes, as empresas de tecnologia se mantém sempre atentas à criação de aplicativos e softwares que atendam às normas da LGPD.

Os sistemas adaptados com as regras da LGPD oferecem uma política de dados com boa governança de informações. Por isso, o investimento em programas de segurança são feitos para evitar problemas e prejuízos. Não basta apenas criar softwares com usabilidade, é preciso garantir a conformidade com a lei.

Além de ter um sistema responsivo, é interessante que o empreendimento também faça um monitoramento rigoroso com detecção e resposta. Essa é uma maneira de evitar problemas, reduzir e, até mesmo, eliminar riscos em relação à segurança dos dados.

Sem dúvidas, um software de qualidade deve atender às mudanças na legislação e se manter sempre atualizado em relação às leis em vigor. Com um sistema robusto, os negócios podem ficar despreocupados em relação à vazamentos, exposição e roubo de dados, e ter a certeza de que os serviços burocráticos e tributários serão feitos de forma ágil e eficiente.

Gostou do conteúdo? Aproveite a visita e entenda também como a automatização de processos beneficia as empresas!

NOSSAS POSTAGENS


 

 

 

BLOG / NOTÍCIAS > Autor: Gabriela Costa

 

Software de gestão integrada: quais os benefícios de um ERP?


Um software de gestão integrada unifica as diversas informações do negócio em uma única interface. As operações passam a ser mais visíveis, de modo que os gestores enxergam vários aspectos que antes poderiam ser ignorados ou sequer identificados.

Com uma visão sistêmica, fica mais fácil saber onde o negócio precisa aumentar sua eficiência e reduzir custos. Isso porque a integração permite cruzar um grande volume de dados, transformando-os, entre outras coisas, em conhecimento sobre o mercado e os clientes.

A seguir, mostraremos as principais vantagens de adotar um ERP no negócio, mostrando que a integração é o pano de fundo por trás desses benefícios. Continue lendo!

 

Redução de custos

A visão unificada das operações permite identificar onde insumos estão sendo subutilizados, por exemplo. Na prática, isso pode implicar em um processo de compra mais eficiente, evitando a aquisição de materiais sem a devida necessidade.

Redução de erros

Erros acontecem bastante quando os setores não trabalham de forma integrada. Ao adotar um software de gestão integrada, a empresa aprimora a comunicação dos departamentos e torna a comunicação mais fluida e ágil. Desse modo, os erros ainda ocorrem, mas dentro da margem aceitável pela companhia.

Menos retrabalho e redundância

Digitar muitos dados abre brechas para a inserção de informações redundantes em planilhas. O software de gestão integrada pode ser configurado de modo a automatizar essa tarefa, tornando os retrabalhos e redundâncias muito menos frequentes.

Maior produtividade

O ERP organiza informações e faz cálculos com muito mais rapidez que os humanos. Logo, estes passam a se dedicar a aspectos estratégicos do setor, aumentando não só sua produtividade, mas também o valor agregado de suas atividades.

Medição de performance

Tão importante quanto planejar é saber se os resultados estão condizentes com os objetivos e metas estipulados. O software de gestão integrada entrega relatórios de performance com riqueza de detalhes, mostrando aos gestores o que pode ser melhorado para a empresa se manter competitiva no mercado.

Escalabilidade

Além de módulos nativos, o ERP permite a inserção de novas funcionalidades. Isso significa que a performance do software de gestão integrada não será afetada ao longo do tempo, entregando sempre rapidez no acesso e processamento de dados.

 

Porque a Senior Noroeste?

A Senior Noroeste, por meio do seu ERP, entrega muito mais do que integração. Entregamos aos nossos clientes inteligência de dados e a possibilidade de os gestores tomarem decisões em tempo real. Dessa forma, a empresa tende a estar sempre atualizada quanto às dinâmicas do mercado, mantendo-se competitiva e com potencial de crescimento.

Algumas das principais funcionalidades do nosso software de gestão integrada são:

  • finanças: melhor gestão do fluxo de caixa, contas a pagar e receber, notas fiscais e movimentações futuras;
  • vendas: gerenciamento completo e geração de relatórios;
  • serviços: visão total dos processos, além de manutenções preventivas, corretivas e preditivas em equipamentos.

Um software de gestão integrada aumenta a visibilidade das operações, mostrando-as em uma única tela. Como vimos, um ERP ajuda o negócio de várias formas, contribuindo em melhorias contínuas de seus processos internos.

 

Quer contar com o ERP da Senior Noroeste e obter todos os benefícios citados? Entre em contato com a nossa equipe!

NOSSAS POSTAGENS


 

 

 

BLOG / NOTÍCIAS > Autor: Gabriela Costa

 

Por que usar sistemas de RH na empresa? Confira algumas aplicações!


No dia a dia de uma empresa, quanto mais otimizadas forem as rotinas, mais produtividade e eficiência interna são garantidas. Nesse contexto, utilizar sistemas no setor de RH pode fazer toda a diferença.

Isso porque um software direcionado para os serviços de Recursos Humanos é capaz de cumprir diversas funções de forma automática e rápida. Consequentemente, a organização tem retornos muito positivos.

Quer saber em quais tipos de processos vale a pena utilizar sistemas de RH? A seguir, confira uma lista com as principais rotinas do setor de Recursos Humanos que podem ser otimizadas!

 

Recrutamento e Seleção

O processo de analisar o perfil dos candidatos, enviar o convite para participar das próximas etapas do processo seletivo, planejar as atividades a serem realizadas nessas fases e selecionar os profissionais que mais se destacaram demanda tempo, energia e custos para o setor de RH.

No entanto, com o uso de um software apropriado, é possível ter mais economia em várias dessas tarefas. Para começar, um sistema pode realizar as tarefas de seleção dos currículos que atendem aos requisitos definidos pela empresa para determinadas vagas.

Ao mesmo tempo, é possível programar o software para enviar e-mails, comunicados e lembretes aos participantes do processo seletivo com relação à aprovação ou não para as próximas fases, recepcionar documentos no caso da contratação finalizada, submetê-los à aprovação dos gestores da área contratante e muitos outros processos. 

O planejamento também pode ser ainda mais eficiente e organizado ao utilizar um sistema adequado para esse tipo de demanda. Basta realizar os comandos apropriados para as estratégias de recrutamento e seleção criadas na empresa.

Gestão de pagamentos

Outra tarefa que envolve bastante atenção e tempo dos profissionais de RH é o pagamento dos colaboradores. Além disso, por questões legais e financeiras, é preciso ter muito cuidado para evitar erros e falhas nessa tarefa.

A boa notícia é que um sistema de Recursos Humanos consegue realizar esse tipo de atividade com mais precisão, pontualidade e eficiência. Desse modo, uma tarefa massante e demorada torna-se somente uma conferência mais detalhada, bastando alguns cliques para que todo o processo seja realizado de forma segura e apropriada.

 

Geração de relatórios de assiduidade e pontualidade

Acompanhar o desempenho dos profissionais também é uma função do setor de Recursos Humanos. Dentre essas atividades, é necessário conferir a pontualidade dos colaboradores, tal como a assiduidade.

Essa tarefa é importante para realizar um controle da presença dos funcionários e fazer os ajustes necessários para que não haja problemas no dia a dia da empresa. Com relatórios que entregam esses dados automaticamente, isso se torna ainda mais fácil.

Nesse caso, é possível, por exemplo, implementar um software que organiza as informações do ponto eletrônico dos colaboradores. Com isso, o agrupamento desses dados por período é otimizado e os profissionais de RH podem fazer uma análise crítica.

 

Gestão de benefícios

Além do salário mensal, é fundamental se preocupar com o bem-estar dos funcionários. É aí que entra a importância da gestão de benefícios. Assim, pode-se analisar as necessidades dos profissionais e garantir um bom engajamento.

Vale-transporte, vale-refeição, vale-alimentação, bonificações, assistência médica e odontológica: todos esses são exemplos de benefícios que podem ser oferecidos aos colaboradores.

Com o auxílio de um sistema apropriado para essas tarefas, torna-se simples administrar essas demandas, manter o pagamento em dia, organizar as parcerias com as demais empresas, dentre outras atividades que envolvem a gestão de benefícios.

 

Integração com outros setores

Sabe o que mais ajuda na produtividade interna de uma empresa? Manter os setores bem integrados. Uma comunicação eficiente entre as partes de uma organização permite um desenvolvimento coeso e sustentável.

A tecnologia se mostra como uma excelente aliada na organização e na transmissão de informações. Assim, é possível compartilhar os dados com setores de Vendas, Finanças, Logística e outros e realizar uma gestão integrada.

 

Viu só como os sistemas de RH podem ser úteis no dia a dia? Para isso, nada melhor que usar softwares de qualidade e contar com uma empresa de confiança para realizar a criação e a manutenção de programas apropriados para a sua organização.

Quer saber onde encontrar soluções especializadas para o RH? Então, conheça agora mesmo os nossos serviços de Gestão de Pessoas!

NOSSAS POSTAGENS


 

 

 

BLOG / NOTÍCIAS > Autor: Gabriela Costa

 

Entenda o que é e como criar uma régua de cobrança eficaz!


A inadimplência dos clientes é uma das principais barreiras para o crescimento das empresas. Como sabemos, a entrada de receitas é o que vai garantir que a empresa tenha capacidade de operar plenamente.

Quando esse fluxo de recursos não é mantido, independentemente de qual seja o motivo, é necessário implementar soluções que melhorem o processo financeiro. Uma das ferramentas mais utilizadas é a régua de cobrança. Esse método ajuda as empresas a minimizarem o impacto da inadimplência e otimizam a gestão das finanças do empreendimento.

Por isso, preparamos esse conteúdo completo para esclarecer as suas dúvidas. Continue lendo para conhecer todos os detalhes!

 

O que é e para que serve a régua de cobrança?

De forma resumida, a régua de cobrança é uma metodologia que descreve, detalhadamente, quais passos devem ser seguidos para comunicar o cliente sobre os pagamentos em atraso. Para muitas empresas, a régua de cobrança é um diferencial para prevenir inadimplência bem como preservar o relacionamento com os clientes que se encontram em atraso.

Assim, o seu uso está ligado diretamente ao faturamento da empresa e a continuidade da entrada de receitas. Vale lembrar que o objetivo da empresa é identificar as causas e solucionar o problema do atraso. Essa prática é menos onerosa e ágil do que outras medidas para a recuperação dos recursos, como é o caso de cobranças por meio judicial.

Como resultado, é possível atingir o equilíbrio entre as finanças da empresa e o atendimento ao cliente.

 

Como se preparar para criar uma régua de cobrança?

Cada empresa tem liberdade para criar as etapas de régua de cobrança de acordo com a sua estratégia. Porém, vamos apresentar aqui um modelo básico que pode ser adaptado de acordo com as necessidades do gestor financeiro.

1º passo

Em primeiro lugar, é fundamental ressaltar que essa atividade não começa apenas quando o cliente está em atraso. Na prática, é mais comum enviar lembretes antes do vencimento comunicando em qual data o pagamento deve ser realizado. Geralmente o primeiro comunicado é enviado com 5 dias de antecedência, um dia antes do vencimento e no dia do vencimento.

2º passo

O gestor também deve determinar quais réguas serão seguidas após o vencimento. Dessa forma, considerando os pagamentos feitos com boleto bancário é necessário aguardar o prazo de compensação. Segundo as réguas desse meio de pagamento a confirmação leva até 3 dias úteis.

Após esse período, caso o pagamento não tenha sido identificado é necessário dar início ao procedimento de cobrança. A empresa pode optar por aguardar até o 5º dia, como uma margem de segurança. Se o pagamento não for confirmado nesse período, a primeira cobrança por e-mail, por ligação ou por mensagem no celular deve ser feita.

3º passo

A partir de então, os comunicados sobre o pagamento que está em atraso serão enviados conforme o cronograma estabelecido pelo gestor. Nós recomendamos criar um fluxo de cobrança que será enviado em 5, 10 ou, até mesmo, 15 dias depois.

4º passo

Além das tentativas de cobrança, o gestor de finanças também pode estabelecer consequências para o cliente que se encontra nessa situação. Caso o seu negócio ofereça serviços que têm assinatura recorrente, por exemplo, a ideia é bloquear o acesso até que a situação seja regularizada.

Mas se, por outro lado, a sua empresa lida com o fornecimento de produtos, a nossa recomendação é interromper o fornecimento ou limitar os pedidos que podem ser feitos até que o pagamento seja confirmado.

As penalidades pela ausência de pagamento, infelizmente, são necessárias para prevenir a inadimplência. Além disso, a sua empresa pode se proteger por meio de cláusulas contratuais ou termos de serviço que descrevem claramente quais atitudes serão tomadas em caso de atrasos.

Portanto, tomar medidas drásticas, como a suspensão do atendimento nunca é a primeira opção. Nesse sentido, a régua de cobrança é vista é como uma prática preventiva, pois começa antes mesmo cliente fique inadimplente.

 

Quais elementos não podem faltar na sua régua de cobrança?

Alguns elementos são essenciais para uma efetiva régua de cobrança e podem ser adaptados de acordo com a necessidade da empresa. Veja a seguir:

Adaptação aos diferentes meios de pagamento

Para os pagamentos no boleto bancário, por exemplo, a data de vencimento é um fator que vai influenciar a rotina de cobrança. Em primeiro lugar, a escolha da data de vencimento deve ser feita de acordo com os interesses da empresa para beneficiar o seu fluxo de caixa.

Para as empresas que oferecem o pagamento no cartão de crédito, é necessário compreender que a inadimplência pode acontecer por vários motivos como:

  • o cartão pode ter sido cancelado;
  • a validade do cartão expirou;
  • o limite é insuficiente para fazer a cobrança;
  • os dados foram  salvos  incorretamente;
  • existe a suspeita de fraude.

Esse é um fator que afeta principalmente as empresas que oferecem serviços recorrentes. Portanto, é importante criar mecanismos para que a empresa faça a cobrança por cartão de crédito segundo as réguas tanto do banco como da operadora.

Cadastro do cliente

Para criar um processo de cobrança eficiente é preciso ter os dados de contato do cliente, tais como telefone, e- mail e endereço. Assim, use ferramentas que permitam cadastrar essas informações e sempre que possível faça a sua atualização com intuito de facilitar o processo de cobrança.

Incentive pagamento à vista

Em um cenário ideal, o pagamento à vista deveria ser a principal forma de pagamento escolhida pelos clientes. Enquanto nós sabemos que essa não é a realidade, pois muitas empresas dependem do pagamento a prazo (como cartão de crédito e boleto com data de vencimento no futuro) para viabilizar as vendas, vale a pena criar formas para aumentar o volume de vendas com pagamento à vista por meio de iniciativas que são favoráveis também para os clientes.

Hoje, já temos acesso ao sistema de pagamentos instantâneos PIX que é uma forma ágil segura e gratuita de fazer transferências bancárias. O empreendedor pode considerar oferecer descontos para os clientes que optam pelo pagamento à vista no dinheiro ou por transferência e, assim, contar com os recursos disponíveis imediatamente.

 

Use a tecnologia a seu favor!

Embora o processo de criação de uma régua de cobrança seja simples, ainda existem diversos cuidados que devem ser tomados. Um dos aspectos relevantes é a quantidade de clientes que afeta a capacidade do gestor financeiro de acompanhar cada venda e quitação.

Com isso, surge a necessidade de contar com tecnologias que automatizam esse processo. A cobrança manual não vale a pena quando há sistemas desenvolvidos para a gestão de cobrança e acompanhamento pelos pagamentos. Ao investir nesta ferramenta é possível ganhar tempo e melhorar a eficiência da empresa.

Todo gestor sabe como o risco de inadimplência representa um desafio, principalmente para empresas de pequeno porte. Por isso, a régua de cobrança é uma ferramenta de gestão confiável e capaz de mudar esse cenário de forma positiva.

Se você gostou deste post e quer ter acesso a mais conteúdos basta assinar a nossa newsletter. Aproveite!

NOSSAS POSTAGENS


 

 

 

BLOG / NOTÍCIAS > Autor: Gabriela Costa

 

Entenda o que é a logística 4.0 e quais os benefícios desse modelo!


É possível traçar a evolução desse processo desde o princípio da atividade logística até o ponto que estamos hoje. Com surgimento do conceito de logística 4.0, marcamos mais uma fase na história desse processo que tem focado na automação, na busca por eficiência e na valorização da integração.

Esse novo modelo propõe avanços para a criação de uma área de transporte que atua com a mesma simplicidade tanto de forma local como no âmbito global. Para alcançar esses resultados as empresas dependem de investimentos em novos recursos tecnológicos e no desenvolvimento de processos analíticos.

Com base nesse novo cenário, você não pode ficar de fora do que ainda está por vir nesse setor. Veja neste artigo tudo o que você precisa saber. Aproveite!

 

Qual é a importância da logística 4.0?

As empresas que valorizam essa metodologia estão dedicando tempo e recursos para levar as suas atividades para uma nova era de inovação e crescimento. Um dos aspectos mais importantes é que essa tendência busca oferecer aplicações reais para as novas ferramentas que envolvem a internet das coisas, Big Data e computação em nuvem.

A ferramenta que une todas essas funcionalidades é indispensável para o momento atual. Com isso, as empresas contam com a tecnologias, tanto dispositivos quanto sistemas, que servem para:

  • integrar a operação de transportes;
  • facilitar a troca de informações relevantes;
  • identificar gargalos;
  • gerenciar processos estratégicos.

Quais são as vantagens desse conceito?

Sim, transformar a realidade da empresa é um grande desafio. Afinal, estamos falando de uma mudança cultural que afeta toda a rotina e a capacitação da equipe. Porém, não podemos deixar de lado o fato de que, para que esse modelo funcione de forma plena, é preciso conectar a cadeia de suprimentos de ponta à ponta.

Somente assim, os profissionais da área irão conquistar os benefícios dessa evolução.

Otimização da relação entre clientes e fornecedores

O sucesso da cadeia de suprimentos depende do comprometimento de todos os seus elos. A ideia é usar a tecnologia para criar uma conexão entre eles e eliminar as barreiras para o estabelecimento, um canal de comunicação aberto. A partir daí esse relacionamento será visto como uma parceria baseado em uma estratégia de colaboração e crescimento mútuo.

Redução do lead time

O lead time é um indicador logístico que aponta quanto tempo a empresa precisa para concluir o fluxo de remessa produtos. Ao experimentar novas tecnologias é possível simplificar a execução das etapas eliminando, assim, a burocracia que afeta o andamento da entrega.

Essa prática também possibilita amadurecer o processo de planejamento das viagens. Isso representa trajetos mais curtos, maior produtividade e um ganho de agilidade na distribuição de produto e insumos.

Melhoria da gestão de estoque

Por muito tempo, a prática mais comum era manter um elevado nível de estoque para evitar a falta de mercadorias. Hoje, os avanços da tecnologia permitem trabalhar com o planejamento de estoque com o intuito de entender a demanda e planejar o abastecimento. Essa é uma forma de evitar perdas e desperdício, o que gera uma economia significativa.

Por fim, nós sabemos que o setor logístico é conhecido por um alto nível de concorrência. Para sobreviver, a empresa deve se destacar pelo uso de tecnologias que simplificam os processos e ajudam a conquistar um alto nível de eficiência.

 

Se você gostou desse post e quer deixar a sua opinião, basta escrever um comentário espaço abaixo. Nós queremos ouvir você!

NOSSAS POSTAGENS


 

 

 

BLOG / NOTÍCIAS > Autor: Gabriela Costa

 

Saiba o que é um sistema de gestão alfandegária!


As novas tecnologias trouxeram muitas facilidades para o cotidiano das organizações. Nesse sentido, os sistemas de gestão aduaneira cumprem um papel fundamental dentro dos processos logísticos e vão além do auxílio nos serviços de entrega, transporte e armazenagem. Eles trazem mais dinâmica e inovação para esse tipo de negócio, influenciando nas estratégias e nos planejamentos.

Levando em consideração essas informações, este artigo falará sobre a importância dos sistemas de gestão alfandegárias, abordando os benefícios dessa tecnologia. Confira!

 

O papel da logística alfandegária

Antes de começarmos, é importante trazer para você, o papel da logística alfandegaria, que abarca uma série de etapas e atividades por vezes complexas, que serão facilitadas por meio de ferramentas e sistemas de gestão. Nesse contexto, as funções da logística alfandegária abarcam:

  • Transporte de produtos;
  • Armazenagem de mercadorias, incluindo discriminação e preparo de itens;
  • Movimentação e entrega de matérias-primas, insumos e produtos.

Dessa forma, esse tipo de logística opera em atividades fundamentais no contexto internacional, tendo como principal foco, as etapas de importação e exportação que são analisadas e gerenciadas pelas organizações.

 

Uso da tecnologia na gestão alfandegária

Como sabemos, a logística internacional, bem como as nacionais, exige dos gestores atenção plena a cada detalhe, seja nas funções administrativas, legais ou operacionais. E, para que cada um desses aspectos saia exatamente como planejado, contar com a tecnologia é algo fundamental.

Nesse contexto, a obtenção do controle de todas as etapas, como, por exemplo, reunião de dados, integração de setores e informações terão menos chances de incidirem em falhas, caso seja utilizado um software de gestão. Abaixo, citaremos alguns benefícios que essas ferramentas podem propiciar. Veja!

Administração de impostos e documentos

Trabalhos que envolvem importação e exportação requer uma atenção redobrada à legislação e exigem uma série de documentações. Uma vez que cada país tem a sua própria lei, impostos e regras aduaneiras, um sistema eficaz de gestão possibilita:

  • A organização eletrônica de documentos;
  • A impossibilidade de informações duplicadas;
  • A eliminação de extravios;
  • A organização de movimentações entre outros benefícios.

Alinhamento com a legislação

Como já mencionamos, atividades de importação e exportação exigem obediência à lei e possuem uma série de requisitos a serem cumpridos. A tecnologia, nesse sentido, favorece o preparo para as determinações legais de cada país, o que agilizará autorizações e o pagamento de taxas, por exemplo. Isso fará com que a empresa ganhe tempo e otimize a operação.

Armazenamento

Outro fator importante que será impactado pelo uso de softwares de gestão aduaneira é o armazenamento, ou seja, as atividades que envolvem a separação, preparação e estoque de mercadorias. Todas essas ações requerem um planejamento estruturado, pois atrasos na liberação e distribuição podem ocasionar diversos transtornos, inclusive financeiros.

Dessa forma, com um sistema de gestão se torna possível o controle mais assertivo no que se refere a datas e solicitações de entrada e saídas em áreas fronteiriças, por exemplo, facilitando todo o processo.

 

Sistema de gestão alfandegária

ERP, ou Sistemas Integrados de gestão empresarial é um recurso tecnológico capaz de interligar os dados e processos de uma organização em um único sistema. Essa interligação traz otimização às rotinas de uma organização e reduz as chances de falhas que podem resultar no pagamento de multas, por exemplo.

E, para que a qualidade do trabalho não seja afetada, é importante contar com parceiros comprometidos em desenvolver os melhores ERP, capazes de atender empresas de diferentes segmentos, que te ajuda a potencializar resultados e agilizar processos do dia a dia. Entre em contato e contrate o melhor ERP do país!

NOSSAS POSTAGENS


 

 

 

BLOG / NOTÍCIAS > Autor: Gabriela Costa

 

Sistema para gestão de supermercados. Veja como funciona!


O avanço das novas tecnologias vem propiciando inúmeras facilidades para o dia a dia das empresas, seja na elaboração de estratégias de venda, ou na otimização dos trabalhos. Nesse sentido, a utilização de sistemas de gestão para supermercados pode trazer inúmeras vantagens para a execução das atividades e eficiência no atendimento. Levando em consideração essas informações, este artigo se propõe a falar sobre essas ferramentas, mostrando sua importância, funcionamentos e recursos que elas devem oferecer. Confira!

 

O que é um software de gestão?

Um software de gestão é uma ferramenta capaz de unificar dados de diversos setores dentro de uma empresa, facilitando a colaboração entre os departamentos e ajudando na elaboração de estratégias. A sua utilização reduz drasticamente os erros e custos administrativos do estabelecimento.

Como as informações são armazenadas em nuvem (cloud computing), esse tipo de solução permite que os dados sejam acessados de qualquer lugar, desde que se tenha acesso à internet e autorização para isso. Todas essas funcionalidades resultam em um aumento de faturamento, uma vez que há mais controle de custos, redução de perdas e melhor giro de estoque. Portanto, é essencial contar com um software de gestão na administração de um supermercado.

 

Quais as vantagens de um sistema para supermercados?

Como já foi mencionado, um sistema de gestão para supermercado é capaz de automatizar processos, reunir dados importantes e auxiliar na tomada de decisões. Abaixo, citaremos mais algumas vantagens que ele oferece. Veja! 

Previsão de estoque

Quando negociamos com um fornecedor é preciso calcular as necessidades do estabelecimento. Nesse sentido, um trabalho manual pode incorrer em falhas. Ao contarmos com um sistema para gestão de supermercados, temos acesso a recursos capazes de realizar uma mensuração estatística da demanda de cada período, utilizando, para isso, diversas informações, tais quais: histórico de vendas, flutuações sazonais, entre outras. 

Alinhamento com o Fisco

Como sabemos, a abertura de uma empresa implica, necessariamente, pagamento de tributos. E, para quem lida com vendas, as operadoras de cartões de crédito são obrigadas a entregar anualmente a Declaração de Operações com Cartão de Crédito (DECRED), que serve para a Receita Federal verificar se estão de acordo com as declarações da sua empresa.

Caso haja inconsistência de dados, os transtornos podem ser diversos, mas, o investimento em um software para gestão pode realizar esse trabalho, evitando discrepâncias.

Análises gerenciais

As ferramentas de gestão podem oferecer informações preciosas que ajudarão o setor de compras a compreender quais os itens e fornecedores são mais críticos ao negócio. Além disso, processos de controle de caixa e resultados do ponto de venda podem ser analisados de modo mais facilitado.

 

O que um bom sistema de gestão deve possuir?

Agora que sabemos as vantagens e importância de um software de gestão em um supermercado, abordaremos as características que não podem faltar nesses programas. Veja a seguir algumas delas:

1. Qualidade do suporte ao usuário

O suporte é o principal responsável por resolver problemas e possíveis questionamentos. Portanto, ele deve ter boa disponibilidade, aparecendo em vários canais e durante o horário de expediente. Portanto, o impacto de um evento é sempre pequeno.

2. Funcionalidades

As funcionalidades devem ser o principal atrativo do ERP de supermercado. Portanto, precisam incluir boas capacidades de customização, possibilidade de integração com outras plataformas e mecanismos de controle.

3. Custo-benefício

O custo-benefício é uma das principais métricas que orientam as decisões de compra do sistema. Nesse sentido, nem sempre o sistema mais barato é o que melhor vai atender as expectativas do seu negócio. Logo, é preciso que se leve em consideração as necessidades do supermercado, frente a sua capacidade de investimento.

Portanto, o uso das novas tecnologias podem facilitar inúmeros processos dentro de uma organização. E, a utilização de softwares para supermercados pode ser muito útil, à medida que reduzem os erros, os custos e otimizam os trabalhos. E, para que os seus objetivos sejam conquistados, é ideal contar com parceiros dispostos a facilitar os trabalhos, oferecendo o melhor software de gestão do mercado. Entre em contato e saiba mais!

NOSSAS POSTAGENS


 

 

 

BLOG / NOTÍCIAS > Autor: Gabriela Costa

 

Software para gestão de fazenda: qual a importância?


Você já deve ter ouvido falar na transformação digital, não é mesmo? Ela trouxe uma série de transformações importantes nas mais diferentes áreas e isso vale, também, para o agronegócio. Sim, hoje é possível automatizar uma série de funções no campo que podem interferir diretamente na produtividade do seu negócio.

E uma das formas de trazer essas mudanças é adotando um software para gestão da fazenda. Se você ainda não adotou um, é importante compreender a importância dele para manter a produtividade, evitar perdas e prejuízos, entre uma série de outras questões importantes. Vamos saber mais a seguir sobre o tema. Boa leitura!

 

Auxilia na otimização do plantio

Os softwares para gestão de fazendas permitem que você possa identificar o momento correto de realizar determinados plantios, considerando a avaliação de variáveis importantes como umidade do ar, previsão meteorológica, estimativas para determinado período, entre outros pontos.

Além disso, ele também auxilia em uma rotação de plantio mais eficiente, indicando quais são as melhores opções para aquele momento e, assim, evitar a sobrecarga do solo. Muito bom, não é mesmo?

 

Auxilia na observação climática

Um ponto que impacta consideravelmente o plantio é, justamente, as alterações climáticas. Um software para gestão de fazenda consegue integrar-se com plataformas de previsões meteorológicas e prever necessidades de antecipação da safra ou optar por outros cultivos naquele período, minimizando perdas e prejuízos.

 

Permite automatização de processos

Para além das questões diretas no campo, temos também uma série de automações de processos que são importantes para não sobrecarregar o produtor. Entre alguns pontos que merecem atenção são:

  • emissão de notas fiscais de vendas;
  • gestão empresarial (afinal, sua fazenda pode ser comparável, sim, com as atividades de uma empresa);
  • gestão de pessoas (para administrar os contratos, pagamentos e benefícios trabalhistas dos seus profissionais);
  • soluções financeiras para ter uma melhor gestão de fluxo de caixa de forma automatizada em sua fazenda;
  • gestão de armazenagem, para evitar que falhas na estocagem possam prejudicar a sua rentabilidade e gerar perdas de produtos;
  • gestão de transportes e fretes, garantindo menores custos e maior produtividade no transporte da sua produção até a próxima etapa logística.

Para isso, você pode contar com a Senior! Temos diversos produtos que podem ser integrados a outros softwares de gestão de fazenda que você utilize e, assim, ter melhor custo-benefício e praticidade no dia a dia do seu negócio.

 

Garante menos perdas produtivas

Outro ponto importante é que os sistemas de gestão permitem, também, observar questões essenciais para evitar perdas produtivas, ainda mais em uma área na qual falhas podem gerar prejuízos irreversíveis.

Por exemplo, um produto armazenado por mais tempo do que deveria no seu estoque poderá estragar e comprometer toda a rentabilidade de uma safra. Um sistema focado para o setor de agronegócio poderá notificá-lo sobre a questão, fazendo-o acelerar o giro de estoque.

 

O software para gestão de fazenda é fundamental para que você possa minimizar impactos e garantir maior rentabilidade para seu negócio. Lembre-se que isso será fundamental para destacar-se no mercado! Tem dúvidas sobre o assunto? Deixe nos comentários e responderemos!

 

NOSSAS POSTAGENS